Slow Reading

Movimento lançado por Jhon Miedema, especialista em Tecnologias da Informação e autor do livro que leva o nome do movimento, com o intuito de resgatar o prazer da leitura lenta, fazendo referência aos movimentos de Slow food, em reação ao Fast food, e Slow Travel.

Um slogan que significa ler volumes pesados, rebelando-se contra a tendência de publicar livros sempre mais breves e artigos sempre mais curtos nos jornais ou nos sites da Internet. A palavra de ordem é aprofundar, sem temores, em centenas, milhares de páginas, em vez de se limitar a ler por cima e a escanear. Se o elogio da lentidão vale para a boa mesa e para as férias, por que também não deveria ter sentido para a mente?, questionam-se os promotores da campanha (”Slow Reading”: rebelar-se contra o Twitter e ler com lentidão).

O autor justifica o surgimento do movimento devido a falta de concentração do homem para a leitura causado pelo excesso de informações disponíveis na internet e os textos rápidos (twitter).

Segundo Nicholas Carr, autor de “The shallow” (O raso), no qual defende que o hábito de ler online e de ser continuamente interrompidos por e-mails, SMS e outras formas de comunicação digital, está danificando as faculdades mentais necessárias para absorver informações volumosas e complexas (”Slow Reading”: rebelar-se contra o Twitter e ler com lentidão).

Foi publicado hoje no ClicRBS, cinco passos para praticar o slow reading, eu já me converti ao movimento, e hoje mesmo retomo a leitura de um dos 5 livros que parei pela metade, e vocês o que acham dessa iniciativa?

Cinco passos para praticar o slow reading

:: Leia o livro inteiro: capa, prefácio, notas de rodapé e apêndices.
:: Saboreie as ilustrações e não ouse saltar a poesia
:: Subvocalize as palavras ou leia-as em voz alta.
:: Volte atrás e releia trechos.
:: Discuta com o livro: o que ele apresenta se comparado à sua experiência?


Anúncios
Publicado em Dicas | Marcado com , , | 1 Comentário

Compras on-line

Li uma reportagem semana passada no uol que falava sobre a nova tendência do comportamento feminino.

Cada vez mais as mulheres estão optando por fazer compras virtuais, e a vantagem é evitar filas, ter que ir até a loja, trânsito, estacionamento, tempo, etc…

Muitas mulheres preferem correr o risco de não provar a peça, a ter que sair de casa pra ir até a loja.

Ai vai algumas dicas pra não errar na hora de fazer suas comprinhas

Dicas

Olhe as tabelas de tamanhos dos sites (cuidado com as medidas internacionais!)
Compare o tamanho da peça às suas medidas
Observe o caimento da peça em uma modelo “real”
Preste atenção no prazo de entrega (e tenha paciência)
Leia a política de troca do site; sites estrangeiros nem sempre trocam peças
Não gostou? Em compras no Brasil, devolva a peça em até 7 dias
Deu defeito ou outro problema? Negocie a solução com a empresa em até 30 dias
Publicado em Dicas, Garimpo | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Cuidados com as unhas – parte II

Realmente esse assunto de unhas tem me chamado atenção… Dessa vez, vi no site Proteste.org os problemas que um esmalte pode causar em sua unha. Coloco aqui na íntegra, porque é muito importante e bem curtinho!

Substâncias que podem ser prejudiciais à saúde foram encontradas na maioria dos produtos testados.

Comparamos a qualidade dos esmaltes, considerando a sua durabilidade, abrasividade, tempo de secagem e brilho. Entre as conclusões a que chegamos, destacamos três resultados: o melhor do teste (que também é uma das escolhas certas) é antialérgico, apesar de não divulgar em seu rótulo; uma das marcas que se diz antialérgica, na realidade, não é.

O grave, porém, é que alguns dos produtos mais vendidos do país contêm ingredientes que podem provocar não apenas alergias, mas também câncer.

Fórmulas com toluene em excesso

Em geral, os esmaltes trazem vários componentes que podem ser prejudiciais à saúde. Por isso, medimos a concentração dos mais prováveis de serem encontrados nesse tipo de produto – eencontramos altas concentrações na maioria dos produtos testados. As substâncias analisadas – cujos nomes apresentamos da maneira como aparecem no rótulo dos esmaltes – foramdibutyl phtalate (banido em cosméticos, inclusive esmaltes, em toda a Europa), nitrotoluene, toluene e furfural (compostos comprovadamente cancerígenos).

No caso do dibutyl phtalate e do nitrotoluene, não existem referências aos mesmos na legislação brasileira. Já toluene e furfural não possuem limites para uso em nossa legislação. Analisando pelas normas europeias, a quantidade máxima permitida de toluene é de 25% (250.000 mg/kg) e a de furfural, 360 mg/kg.

Os únicos produtos brasileiros que poderiam ser comercializados nos países europeus são os da Colorama e os hipoalergênicos da Risqué. Os produtos da Impala (inclusive os da linha hipoalergênica) contêm dibutylphtalate e toluene em concentrações muito altas e os produtos tradicionais da Risqué apresentam nitrotoluene e toluene em grandes quantidades. Por isso, esses produtos receberam uma avaliação ruim nesse item, o que prejudicou sua avaliação final.

Publicado em Dicas | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Cuidados com as unhas!

Olá pessoal!

Esses dias li uma reportagem no uol que me chamou muito atenção, compartilho com vocês pois já tive problemas com as unhas mal cuidadas (entenda-se, excesso de cuidados), e foi bem difícil trata-la. Então, repasso aqui as dicas:

A brasileira é, de acordo com a Abihpec (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos), a segunda maior consumidora de esmaltes do mundo, perdendo apenas para as americanas o primeiro lugar no ranking das “esmaltemaníacas”. Mas, enquanto a preocupação estética parece andar em alta por aqui, a preocupação com a saúde das unhas e cutículas não caminha na mesma proporção – a incidência de doenças e inflamações no Brasil é bem maior do que em alguns países. Segundo especialistas, o motivo principal desse índice é o fato de nós sermos um dos poucos países do mundo onde se retira a cutícula semanalmente na hora de pintar as unhas.

O procedimento, que para nós é um hábito, é contra-indicado por nove de cada dez médicos e pode ter consequências desagradáveis para a saúde. “A cutícula é um elemento de proteção, ela age como um selante. Ao retirá-la, abre-se uma porta de entrada para fungos e bactérias que são responsáveis por inflamações e infecções. Nos EUA e Europa, os agentes de saúde que cuidam das unhas, podólogos, manicures e pedicures, não fazem este tipo de procedimento”, explica Robertha Nakamura, coordenadora do Centro de Estudos da Unha da Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. “Uma boa solução para contornar o hábito de tirar a cutícula é aplicar um amolecedor, geralmente esses produtos têm substâncias ácidas que dissolvem a queratina afinando a cutícula, que mesmo fina exerce a função de proteger”, justifica a cosmetóloga Sheila Gonçalves, diretora técnica da Medicatriz Dermocosméticos. Em tempo: ao contrário do que muitos imaginam, quem mais insiste para retirar as cutículas são as clientes, não as manicures.

Dicas:

– Contorno Perfeito:

O hábito de retirar a cutícula está diretamente ligado à beleza do contorno da unha. Mas isso não quer dizer que seja impossível ter um desenho bonito se não retirá-la. Para a diretora da Escola Internacional de Manicures Mavala, em Londres, Jennifer Wiles, tudo é uma questão de técnica. “Para deixar o contorno da unha bonito, sem retirar as cutículas, é só passar um creme amolecedor e empurrá-las com um palitinho de ponta quadrada. Isso vai ajudar a eliminar as células mortas sem agredir as cutículas e o contorno ficará perfeito e pronto para a esmaltação”, ensina a especialista de um dos maiores centros de cuidados e treinamentos do mundo.

– Perigo do Alicate:

“Cada um deve ter seu próprio alicate, assim como a escova de dentes. Caso contrário, se expõe a riscos como contaminação com bactérias, fungos ou mesmo vírus, como o da hepatite B e C”, explica a dermatologista Paulina Kede, do Rio de Janeiro. “A esterilização em forninhos é arriscada, pois algumas bactérias e vírus são resistentes a temperaturas abaixo de 120 graus, por menos de 20 minutos. Somente uma autoclave a 124 graus por pelo menos 20 minutos garante a esterilização correta das ferramentas, mas não é todo salão que dispõe desse recurso”, justifica a médica.

– Hidratação:

Manter as unhas hidratadas e nutridas é a melhor saída para evitar qualquer tipo de alergia ou irritação. “A unha é uma placa de tecido vivo. Além da queratina, existem altas concentrações de sais minerais que precisam ser repostos, por conta do desgaste da esmaltação frequente. Portanto, a hidratação deve ser diária, na região em volta da unha quando elas estiverem esmaltadas e, pelo menos duas vezes por semana, nas unhas sem esmaltes”, sugere Jennifer Wiles, de Londres. “Hidratar é importante porque melhora o aspecto da pele, protege, devolve elasticidade e previne danos à pele, cutícula e unha. É um tratamento intensivo mesmo, que associa nutrição e revitalização. Os produtos mais indicados devem conter óleo de canola, manteiga de karité, ômega 3, 6 e 9, óleo essencial de lavanda e hidratantes potentes como a uréia”, esclarece Sheila Gonçalves, lembrando que as unhas dos pés também precisam de cuidados.

– Pausa na Esmaltação:

Embora aqui no Brasil seja quase uma lei pintar as unhas a cada sete dias, médicos e técnicos do assunto são unânimes ao afirmar que as unhas precisam respirar. Traduzindo: em vez de retirar o esmalte na manicure, para em seguida pintar de novo, é importante removê-lo dias antes do retorno ao salão. “É fundamental deixar a unha respirar sem química. Pelo menos de dois a três dias antes de pintar de novo e, se for possível, ficar uma semana sem esmalte a cada três meses”, aconselha a dermatologista Paulina Kede, do Rio de Janeiro.

– Escolha do Esmalte:

Pintar as unhas com um esmalte de qualidade também previne problemas. “O esmalte pode danificar a unha, já que sua formulação contém vários agentes químicos que podem ressecar, provocar manchas e alergias, por isso é mais seguro escolher sempre os de boa qualidade”, ressalta a cosmetóloga Sheila Gonçalves. “De fato, ele danifica a superfície da unha, mas o uso de uma base antes da aplicação do esmalte evita este problema”, complementa Jennifer Wiles. Um bom esmalte deve ter as seguintes características: ser hipoalergênico e não causar enfraquecimento e ressecamento excessivo das unhas, além de não provocar manchas brancas sobre as unhas. Para saber, basta observar as condições da unha ao retirá-lo. Ao menor sinal de alergia ou irritação, vale descartá-lo na próxima ida ao salão.

É isso meninas! Cuidar das unhas também é saúde! Fiquem atentas! 😉

Publicado em Dicas | Marcado com , , | Deixe um comentário

Saia estampa liberty

Uma amiga minha comprou uma saia com estampa liberty, e então ficamos quebrando a cabeça pra entender com o que ela deveria combinar… Meu namorado deu várias dicas que eu adorei, encontrei muitas fotos de combinações e resolvi postar uma aqui para vocês!

Eu gosto muito do cinto marcando bem a cintura, e acho legal que da pra usar tanto com a parte de cima justa, quanto mais larga…

Sou totalmente adepta! 😉

Publicado em Dicas | Marcado com , , , , | 2 Comentários

Dia do miojo

Não, não podia deixar de comemorar esse dia…..

Dia 25 de agosto – Dia do Miojo, quem diria… 53 anos da criação da receita do macarrão instantâneo.

Pra falar a verdade, achei muito nobre, afinal temos o dia da Pizza!!!! E o fiel companheiro miojo, presente nos momentos de fome intensa, de falta de tempo, de falta de habilidades culinárias ou até de jantares românticos…

Tem até ação na cidade de São Paulo, quando chefs paulistanas servirão em seus restaurantes receitas gourmet exclusivas, utilizando o Miojo como ingrediente.

As receitas serão servidas nos restaurantes Carlota, de Carla Pernambuco, Capim Santo, de Morena Leite, e Boa Bistrô, de Tatiana Szeles.

Fica a dica pro jantar de hoje…um miojo incrementado com presunto, mussarela, ervilhas, milho…e o que mais a criatividade e a geladeira permitir.

Beijos e bom apetite!!!!!

Publicado em Dicas | Marcado com , | Deixe um comentário

Boa iniciativa

Em busca de realizar ações práticas em prol da sustentabilidade, a produtora Trator Filmes anuncia que comprou bicicletas elétricas para que seus funcionários as usem para se locomover (ir almoçar, ir a reuniões ou mesmo passear). Alex Miranda e Gabriela Lemos, sócios da produtora, já reciclavam o lixo produzido pela empresa, além de usar somente papel reciclado em suas apresentações impressas.

A Trator também informa que está produzindo uma minissérie para TV sobre o tema “sustentabilidade”. Detalhes sobre o projeto ainda não foram revelados. (by Clube online)

É cada um faz sua parte, e algumas partes saem do papel e ganham as ruas… Parabéns!!!!

Publicado em Dicas | Marcado com , , | Deixe um comentário